VOCÊ VIVE OU EXISTE?

ENTRE VIVER E EXISTIR

Muitas pessoas não vivem. Apenas existem. E fazem grande esforço para suportar suas vidas. Na verdade, vão “levando a vida”.
Mas, onde fica o viver e ser feliz? O nosso desejo latente de viver e não apenas existir?
A natureza nos deu o dom de escolher como queremos ser. Temos o poder de conduzir nossa própria vida, ao invés de sermos “levados pela vida”.
Aproxima-se o ano 2000. Assistimos ao desenrolar de fatos, desde a nossa realidade individual até a planetária e cósmica, com tal rapidez, que mal conseguimos dirigi-los. E a crise está por todos os lados. Seria ela a culpada da qualidade da nossa vida estar se deteriorando?
É claro que nem tudo depende de nossa vontade, mas, ao voltarmos a atenção para dentro de nós, constatamos que muitas coisas, além do que imaginamos dependem unicamente do que fazemos ou de como percebemos a vida. Nosso mundo exterior é consequência do nosso mundo interior. Daí dizer-se que todas as crises, na verdade, têm como pano de fundo a crise humana. É o nosso vazio interno, a falta de buscar-se, harmonizar-se. Precisamos estar atentos a tudo que nos cerca e às outras pessoas, sintonizarmo-nos.
E crise desdobra-se em oportunidade de crescimento, reformulação. Vida nova!
Será que nos basta nascer, crescer, trabalhar, reproduzir, existir por existir, “aproveitar” a vida, envelhecer e depois morrer? Temos a obrigação de, nessa trajetória singular, saber o que há de profundo em cada fase, em cada encontro: as mensagens que estão sendo passadas para a compreensão desse processo de crescimento. Precisamos questionar sempre o sentido do nosso viver. A luta pelo pão de cada dia, além da questão de sobrevivência, precisa ser impregnada de outros significados.
Quem somos? De onde vivemos? Para onde vamos? Para que estamos aqui? Por que vivemos? Por que sofremos? Qual o resultado de nossos esforços? Estamos contentes com o que somos? Qual é o objetivo real de nossa existência?
Precisamos deixar de reagir mecanicamente diante das circunstâncias da vida. Muitas pessoas vivas estão de fato mortas para todo trabalho sobre si mesmas. E este trabalho é característica fundamental, determinante da qualidade do nosso “viver”.

(RIBEIRO, Maria Selmi Braga. Estado de Minas, Belo Horizonte: 11/2/90. (Adaptação.)

Anúncios

2 comments on “VOCÊ VIVE OU EXISTE?

  • Li este texto quando estava na 3ª série, isso ja faz mais ou menos 20 anos e nunca esqueci e hoje me lembrei e procurei muito bonito uma lição de vida…..bom lembrar das coisas boas que ficaram….

  • Eu também passei este texto para uns alunos na 5ª série vários anos atrás hoje reencontrei reli , vou assar para os alunos que tenho hoje.Acho este texto 10. Outro texto que queria encontrar era sobre um menino que imaginava a bola ser a Glorinha, a menina que ele amava.

  • Deixe uma Resposta

    Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

    Logótipo da WordPress.com

    Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

    Google+ photo

    Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

    Facebook photo

    Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

    w

    Connecting to %s

    %d bloggers like this: