ARCADISMO – RESUMO – QUESTÕES – LETRAS

ARCADISMO – MÚSICAS – TEMÁTICA – IDEOLOGIA
Acontecência
Cláudio Nucci

Acorda ligeira e vem olhar que lindo
Sobre o morro o sol se debruçar
Leite novo, espuma dessa madrugada
Passarada vem te despertar

Tantos pés descalços posso ver
Meninos a correr na direção do dia
Banho de açude alegra e lava o corpo
Fruta fresca é pra te alimentar

Acorda ligeiro e vem ver que bonito
Pelo pasto solta a vacaria
Na barra da serra gavião campeiro
Vem primeiro vento costurar

Tantos pés descalços posso ver libertos
A correr na direção do dia
Chuva desce pra regar, a terra engravidar
Semente em fruta se tornar
http://letras.terra.com.br/claudio-nucci/272628/

Casa No Campo
Composição: Zé Rodrix e Tavito
Eu quero uma casa no campo
Onde eu possa compor muitos rocks rurais
E tenha somente a certeza
Dos amigos do peito e nada mais
Eu quero uma casa no campo
Onde eu possa ficar no tamanho da paz
E tenha somente a certeza
Dos limites do corpo e nada mais
Eu quero carneiros e cabras pastando solenes
No meu jardim
Eu quero o silêncio das línguas cansadas
Eu quero a esperança de óculos
Meu filho de cuca legal
Eu quero plantar e colher com a mão
A pimenta e o sal
Eu quero uma casa no campo
Do tamanho ideal, pau-a-pique e sapé
Onde eu possa plantar meus amigos
Meus discos e livros
E nada mais

http://letras.terra.com.br/elis-regina/45668/

QUESTÕES:
1. Comente a temática desenvolvida em cada uma das letras.

Em ambas, a fuga das grandes cidades para o campo, a busca de uma vida mais simples, a paisagem bucólica. Retratam a vida campestre.
2. Como podemos resumir o desejo do eu lírico em cada uma das canções?

O desejo de ser mais “livre”, vivendo no campo, numa vida simples, sem luxo, em que possa desfrutar do dia e viver com mais calma. Fugir do burburinho das grandes cidades é sua vontade, ver o dia passar com calma.
3. Identifique, em cada caso, quais dos termos abaixo, em latim, poderíamos relacionar ao estado de espírito dos respectivos eu-líricos. Depois, comente.
• Fugere urben (fugir do urbano) Músicas 1 e 2
• Locus amoeno (lugar ameno) Músicas 1 e 2
• Áureas mediocritas (mediocridade do ouro) Músicas 1 e 2
• Carpe diem (aproveite o dia/vida) Músicas 1 e 2
• Inutilia truncat (descartar o desnecessário) Música 2

1. REVALORIZAÇÃO DA CULTURA CLÁSSICA: cultura clássica é toda cultura pertinente às civilizações da Antiguidade clássica: Grécia e Roma. Os conceitos greco-romanos (ou greco-latinos) são resgatados no Arcadismo porque os povos clássicos foram exemplos de equilíbrio e de racionalidade. Como os árcades valorizavam a razão, logo os conceitos greco-latinos foram também revalorizados.

2. RACIONALISMO: como foi dito anteriormente a escola árcade baseada nos princípios greco-latinos apresenta a supremacia da razão sobre a emoção, como consequência do desenvolvimento técnico- científico do século XVIII.

3. BUCOLISMO: linguisticamente é a qualidade de bucólico (relativo à vida e costumes do campo), no Arcadismo se entende esta característica como a exaltação da beleza do campo e de sua cultura em detrimento da vida citadina.

Ex.: “Ver as longas Campinas retalhadas
De trêmulos ribeiros; claras fontes,
E lagos cristalinos onde molha
As leves asas do lascivo vento…”.
(Basílio da Gama)

4. PASTORALISMO: o poeta, desnorteado com o avanço da urbanização das cidades, ao criar, se evade para um ambiente campestre onde se situa como um pastor, inclusive adotando um PSEUDÔNIMO (pseudo = falso e nimo = nome) pastoril.

Ex.: “São estes os prados,
Aonde brincava,
Enquanto pastava
O gordo rebanho
Que Alceu lhe deixou?”

USO DE PALAVRAS LATINAS: devido à revalorização clássica greco-romana o LATIM língua falada na Roma Antiga é utilizado para compor características da escola árcade.

Fugere Urben: devido ao burburinho dos centros urbanos no século XVIII, o poeta árcade desejou “fugir da cidade” para um lugar não corrompido pela civilização.

Lócus amoenus: ao fugir da agitação dos centros urbanos, o poeta árcade buscou instalar-se num lugar ameno, calmo, pacato… o campo.

Carpe diem:ao chegar ao local desejado o poeta deveria aproveitá-lo o máximo possível, daí a utilização do termo “carpe diem”, isto é, “aproveite o dia”, além de que o homem árcade tinha a consciência de que a vida terrena se finda, por isso a necessidade de aproveitá-la o quanto possível.

 Inutilia truncat: princípio árcade de imitação da simplicidade formal dos clássicos contrária ao rebuscamento do Barroco. O termo significa “cortar as inutilidades”; para o poeta árcade o rebuscamento barroco retirava a objetividade do texto tornando-o de difícil leitura, o que não era propósito dos árcades. Já a simplicidade por meio da moderação da linguagem e da emoção era obtida da natureza calma e amena.

Áurea mediocritas: fingir que eram pastores foi a saída encontrada pelos árcades para realizar (na imaginação) o ideal da “mediocridade dourada”, isto é, a louvação à vida equilibrada, espontânea, humilde, em contato com a natureza. Em Latim, o termo “áurea mediocritas” é entendido como “paz de espírito” e este era o ideal árcade da existência.

CURIOSIDADE
Você sabe por que o Arcadismo recebeu este nome?
Arcádia, segundo a mitologia era um monte que ficava na Grécia Antiga. Tal monte era habitado pelo deus Pã (o deus das pastagens) que vivia lá com seus amigos pastores e algumas ninfas.

CONSULTE SEMPRE UM PROFESSOR.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: